APCD - Associação Paulista de Cirurgiões-Dentistas

Inca alerta sobre uso de dispositivos eletrônicos para fumar

O Instituto Nacional de Câncer (Inca) publicou um alerta sobre o uso de dispositivos eletrônicos para fumar (DEF), os famosos cigarros eletrônicos. Aparelhos que funcionam com uma bateria e têm diferentes formas e mecanismos e podem ter, por exemplo, o formato de cigarros, canetas e pen drives, e, em sua maioria contêm aditivos com sabores, substâncias tóxicas e nicotina, que é uma droga que causa dependência, adoecimento e morte.

De acordo com o Inca, os dispositivos eletrônicos também são responsáveis por vários acidentes por explosões das baterias que provocam queimaduras, perda de partes do corpo e até morte. O instituto alerta ainda que o líquido, contendo nicotina, pode provocar princípios de incêndio em residências e doença pulmonar severa, caso inalado, principalmente por crianças. Estudos científicos demonstram ainda que a chance de um jovem começar a fumar cigarros convencionais quadruplica com o uso dos dispositivos eletrônicos e que os níveis de toxicidade podem ser tão prejudiciais quanto os do cigarro tradicional, já que combinam substâncias tóxicas com outras que muitas vezes apenas mascaram os efeitos danosos.

Existem quatro tipos de cigarros eletrônicos:

Cigarros eletrônicos: a bateria aquece a solução líquida (e-liquids), com ou sem nicotina (em diferentes concentrações), e produzem um aerossol que o usuário inala. Outras substâncias psicoativas também têm sido utilizadas como o tetrahidrocanabinol (THC) e o canabidiol (componentes da maconha). A composição e a concentração de nicotina nos líquidos variam de acordo com o fabricante.

Cigarros aquecidos (também chamados de Heet ou HeatStick): a bateria aquece um pequeno cigarro, que produz um aerossol contendo nicotina e outros produtos químicos. Cada Heet apresenta aproximadamente a mesma quantidade de nicotina que um cigarro comum.

Vaporizadores de ervas secas: aquecem o tabaco picado ou outras ervas, produzindo um aerossol.

Produtos híbridos: possuem características de cigarros eletrônicos e de vaporizadores de ervas secas. Possuem dois reservatórios: um armazena ervas picadas e o outro, os líquidos.

Por conta disso, a Resolução Colegiada da Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) de 2009 proibiu a comercialização, importação e propaganda de quaisquer dispositivos eletrônicos para fumar. O Inca reafirmou sua posição à manutenção da medida tomada pela Agência reguladora de saúde.

É importante saber que a importação, propaganda e a venda desses produtos, incluindo pela Internet, são proibidas pela Anvisa e o uso de DEFs em ambientes coletivos fechados também é proibido.

Confira o cartaz da campanha: 

Fonte: Inca

Veja também

Clube de benefícios
+

Alugue consultórios por período.

Descontos especiais.

Saiba mais

Descontos exclusivos na Rede Droga Raia.

Descontos especiais

Saiba mais

Impressos para Dentistas, Confira!

Até 50% de Desconto

Saiba mais

Cel.Lep qualidade no ensino.

10% de desconto

Saiba mais