A PHP Error was encountered

Severity: Notice

Message: Undefined index: HTTP_ACCEPT_LANGUAGE

Filename: hooks/lang.php

Line Number: 26

A PHP Error was encountered

Severity: Warning

Message: Cannot modify header information - headers already sent by (output started at E:\inetpub\portalapcd2016\system\core\Exceptions.php:185)

Filename: libraries/Session.php

Line Number: 675

Portal APCD - Estudo aponta que pessoas acima e abaixo do peso são mais propensos a sofrer de enxaqueca
APCD - Associação Paulista de Cirurgiões-Dentistas

Estudo aponta que pessoas acima e abaixo do peso são mais propensos a sofrer de enxaqueca

Segundo a pesquisa, o risco é maior entre jovens e mulheres

De acordo com um estudo da Universidade Johns Hopkings (EUA), pessoas que estão abaixo do peso e obesos são mais propensos a sofrer de enxaqueca.

Os pesquisadores analisaram 12 estudos sobre índice de massa corporal (IMC) e enxaqueca, envolvendo quase 300 mil pessoas. Os resultados foram compilados e em seguida ajustados de acordo com a idade e o sexo de cada pessoa. Descobriu-se, então, que os obesos são 27% mais propensos a ter enxaqueca do que pessoas de peso normal.

A probabilidade de registro de enxaqueca é 13% maior entre pessoas abaixo do peso, em relação àquelas que tem peso normal. No estudo, a obesidade foi definida como um IMC de 30 ou mais, enquanto o baixo peso era de 18,5 ou menos. “É fundamental que os médicos saibam como a obesidade e o baixo peso são potenciais fatores de risco para a enxaqueca”, afirmou Lee Peterlin, autora do estudo, publicado na revista "Neurology".

Segundo Peterlin, a relação entre a obesidade e a enxaqueca é tão danosa quanto a vista entre enxaqueca e transtornos bipolares ou cardiopatia isquêmica, caracterizada por uma dor recorrente no peito e desconforto quando parte do coração não recebe quantidade suficiente de sangue.

De acordo com Peterlin, a idade e o sexo são importantes variáveis no relacionamento entre o IMC e a enxaqueca. “O risco de obesidade e a ocorrência de enxaqueca são mais comuns entre mulheres e em pessoas mais jovens. Não está claro como a composição corporal pode afetar a enxaqueca. O tecido adiposo secreta uma ampla gama de moléculas que poderiam desempenhar um papel no desenvolvimento de enxaqueca”, alertou.

Peterlin acrescenta que outros fatores, como mudanças na atividade física, medicamentos e condições como depressão aumentem o risco de enxaqueca.

Fonte: O Globo

 

Veja também

Clube de benefícios
+

Melhor e-commerce de artigos esportivos!

Até 60% de desconto

Saiba mais

Diversos benefícios para o associado.

10% de desconto

Saiba mais

20% de desconto

Saiba mais

Acabe com as Faltas dos Pacientes.

20% de desconto

Saiba mais