Regulamento



Normas para o 1° PRÊMIO APCD DE INCENTIVO À PESQUISA CIENTÍFICA

Os trabalhos concorrentes ao 1° PRÊMIO APCD DE INCENTIVO À PESQUISA CIENTÍFICA estão enquadrados nas categorias de EAPs/APCD, cursos de pós-graduação (trabalhos científicos) e Faculdades de Odontologia (TCCs). Serão dados prêmios em dinheiro a cinco autores e orientadores por categoria, mas somente o autor que encabeça o artigo (autor principal) será contemplado. Caso haja interesse em dividir o prêmio com os outros autores, essa decisão ficará a cargo do autor principal. Os interessados somente poderão concorrer em uma categoria.

Será permitido apenas um único orientador por trabalho. Da mesma forma, o orientador poderá participar de um único trabalho. Os cinco melhores trabalhos nas categorias EAPs e pós-graduação serão publicados na Revista da APCD e estarão sujeitos às normas e hierarquia da Revista. Os trabalhos poderão ser enquadrados nas categorias ARTIGO ORIGINAL, CASO(s) CLÍNICO(s) e REVISÃO DE LITERATURA.

Todos os trabalhos deverão utilizar fonte Arial, tamanho 12, espaçamento duplo e páginas numeradas A4 com margem de 2,5 cm. Entende-se por originais trabalhos inéditos ou de pesquisa. As avaliações serão realizadas por uma comissão julgadora composta por cinco profissionais qualificados e convidados pela APCD.

Os trabalhos deverão ser entregues impressos nos prazos determinados e de acordo com normas estabelecidas. O não cumprimento destas normas poderá implicar na exclusão do mesmo. Veja abaixo os critérios de avaliação:


1. FORMAS DE APRESENTAÇÃO DOS TRABALHOS

1.a. Artigo original – Título; resumo; descritores; relevância clínica; introdução; materiais e métodos; resultados; discussão; conclusão; aplicação clínica; agradecimentos (se houver); referências bibliográficas; legendas; título, resumo (abstract) e descritores em inglês (descriptors). Limites: 20 páginas de texto, 2 tabelas e 10 figuras em JPEG 300 dpi ou TIIF.

1.b. Relato de caso(s) clínico(s) – Título; resumo; descritores; relevância clínica; introdução; relato do(s) caso(s) clínico(s), discussão; conclusão; aplicação clínica; agradecimentos (se houver); referências bibliográficas; legendas; título, resumo (abstract) e descritores em inglês (descriptors). Limites: 10 páginas de texto, 2 tabelas e 08 figuras em JPEG 300 dpi ou TIIF.

1.c.Revisão de Literatura – Título; resumo; descritores; relevância clínica; introdução; revisão de literatura; discussão; conclusão; aplicação clínica (se houver); agradecimentos (se houver); referências bibliográficas; legendas; título; resumo (abstract) e descritores em inglês (descriptors).Limites: 15 páginas de texto; 2 tabelas e 08 figuras em JPEG 300 dpi ou TIIF.


2.TEXTO

2.1. Página de rosto: a página de rosto deverá conter o título, nome completo, titulação e afiliação acadêmica dos autores (se houver); endereço completo contendo telefone, FAX e e-mail para contato do autor principal correspondente; especificação da categoria sob a qual devem ser avaliados; especificação da área (ou áreas associadas) de enfoque do trabalho (ex.: Ortodontia, Periodontia/Dentística). A categoria do trabalho deve estar referida na parte superior da página de rosto em tamanho 16 e fonte Arial.

2.2 Título: máximo de 100 caracteres.

2.3 Resumo: máximo de 200 palavras.

2.4. Relevância Clínica: descrição sucinta (de 2 a 4 linhas de texto) da relevância clínica do trabalho apresentado.

2.5. Descritores: máximo de cinco. Para a escolha de descritores indexados, consultar Descritores em Ciências da Saúde, obra publicada pela Bireme http://decs.bvs.br/.

2.6. Resumo, título e descritores em inglês devem seguir as mesmas normas para os itens em português. Os autores devem buscar assessoria linguística profissional (revisores e/ou tradutores certificados em língua inglesa) para correção destes itens.

2.7. Introdução: deve ser apresentada de forma sucinta (de uma a duas páginas de texto) com clareza, enfocando o tópico estudado na pesquisa e o conhecimento atual pertinente ao assunto. O objetivo deve ser apresentado no final desta seção.

2.8. Materiais e Métodos: identificar os métodos, procedimentos, materiais e equipamentos (entre parênteses dar o nome do fabricante, cidade, estado e país de fabricação) e em detalhes suficientes para permitir que outros pesquisadores reproduzam o experimento. Indique os métodos estatísticos utilizados. Identificar com precisão todas as drogas e substâncias químicas utilizadas, incluindo nome genérico, dose e via de administração e citar no artigo o número do protocolo de aprovação do Comitê de Ética em Pesquisa (CEP).

2.9. Resultados: devem ser apresentados em uma sequência lógica no texto com o mínimo possível de discussão, acompanhados de tabelas apropriadas. Relatar os resultados da análise estatística. Não utilizar referências nesta seção.

2.10. Discussão: deve explicar e interpretar os dados obtidos, relacionando-os ao conhecimento já existente e aos obtidos em outros estudos relevantes. Enfatizar os aspectos novos e importantes do estudo e as conclusões derivadas. Não repetir em detalhes dados já citados nas seções de Introdução ou Resultados. Incluir implicações para pesquisas futuras.

2.11. Conclusão: deve ser pertinente aos objetivos propostos e justificados nos próprios resultados obtidos. A hipótese do trabalho deve ser respondida. 2.12. Aplicação Clínica: deve conter informações sobre em que o trabalho pode ajudar na prática clínica, com duas ou três conclusões de aplicação clínica. Precisa, necessariamente, ser diferente das informações prestadas no item Relevância Clínica.

2.13. Revisão de literatura: deve ser objetiva e respeitar o número de páginas destinadas a essa categoria

2.14. Agradecimentos: Especifique auxílios financeiros citando o nome da organização de apoio de fomento e o número do processo (Ex.: Este estudo foi financiado pela Fapesp, 04/075821). Mencionar se o artigo fez parte de Dissertação de Mestrado ou Tese de Doutorado (Ex.: Baseado em uma Tese submetida à Faculdade de Odontologia de Piracicaba – Unicamp, como parte dos requisitos para obtenção do Título de Doutor em Clínica Odontológica, área de Dentística). Pessoas que tenham contribuído de maneira significativa para o estudo podem ser citadas de forma sucinta.

2.15. Referências bibliográficas: máximo de 30. A exatidão das referências bibliográficas é de responsabilidade do(s) autore(s). IMPORTANTE: a utilização de referências atuais é de fundamental importância para o aceite do trabalho. As referências devem ser numeradas de acordo com a ordem de citação e apresentadas em sobrescrito no texto. Sua apresentação deve seguir a normatização do estilo Vancouver, conforme orientações fornecidas no site da National Library of Medicine: http://www.nlm.nih.gov/bsd/uniform_requirements.html.

Nas publicações com sete ou mais autores, citam-se os seis primeiros e, em seguida, a expressão latina et al. Deve-se evitar a citação de comunicações pessoais, trabalhos em andamento e não publicados.

Exemplos:
Livro
Fejerskov O, Kidd E. Cárie dentária: a doença e seu tratamento clínico. 1ª. ed. São Paulo: Santos; 2005.

Capítulo de Livro
Papapanou PN. Epidemiology and natural history of periodontal disease. In: Lang NP, Karring T. Proceedings of the 1st European Workshop on Periodontology.
1st ed.London: Quintessence, 1994:23-41.

Artigo de Periódico
Iwata T, Yamato M, Zhang Z, Mukobata S, Washio K, Ando T, Feijen J, Okano T, Ishikawa I. Validation of human periodontal ligament-derived cells as a reliable source for cytotherapeutic use. J Clin Periodontol 2010;37(12):1088-99.

Dissertações e Teses
Antoniazzi JH. Analise “in vitro” da atividade antimicrobiana de algumas substâncias auxiliares da instrumentação no preparo quimico-mecanico de canais radiculares de dentes humanos [Tese de Doutorado]. Ribeirão Preto: Faculdade de Farmácia e Odontologia de Ribeirão Preto; 1968.

Consultas Digitais
Tong, Josie (2002), “Citation Style Guides for Internet and Electronic Sources”. Página consultada em 10 de novembro de 2010, http://www.guides.library.ualberta.ca/citation_internet.
A) Tabelas: Devem estar no final do texto ou em forma de figuras na resolução adequada.
B) Figuras: De boa qualidade e resolução, JPEG 300 DPI ou TIFF. As ilustrações (fotografias, gráficos, desenhos, quadros etc.) serão consideradas no texto como figuras e devem ser citadas no corpo do texto obrigatoriamente. Figuras desfocadas ou de má qualidade podem comprometer a avaliação.


3. ASPECTOS ÉTICOS

3.a. Estudos realizados in vivo ou que envolvam a utilização de materiais biológicos deverão estar de acordo com a Resolução 196/96 do Conselho Nacional de Saúde e seus complementos, e serem acompanhados de aprovação do Comitê de Ética em Pesquisa (CEP) do estabelecimento onde foram realizados.

3.b. Na apresentação de imagens e texto deve-se evitar o uso de iniciais, nome e número de registro de pacientes. O paciente não poderá ser identificado ou estar reconhecível em fotografias. O termo de consentimento do paciente quanto ao uso de sua imagem e documentação odontológica é obrigatório e deve acompanhar o trabalho em anexo.


4. ANÚNCIOS PUBLICITÁRIOS

Eventuais anúncios devem estar respeitar a ética e o bom senso. A comissão julgadora e a APCD eximem-se de qualquer responsabilidade pelos serviços e/ou produtos anunciados, cujas condições de fornecimento e veiculação publicitária estão sujeitas ao Código de Defesa do Consumidor e ao CONAR - Conselho Nacional de Auto-Regulamentação Publicitária.


5. COMISSÃO JULGADORA

A comissão julgadora será composta por cinco profissionais qualificados e convidados pela APCD. Será exigido dos integrantes da comissão julgadora o título de mestre, no mínimo. A comissão julgadora não terá acesso ao(s) nome(s) do autor(es) e do orientador para a avaliação dos trabalhos.


6. AVALIAÇÃO

A avaliação será realizada por notas aritméticas de 5,0 a 10,0. Poderão ser atribuídas, ainda, notas intermediárias (meio), por exemplo, 5,5 – 7,5 etc. Será considerado vencedor o trabalho que obtiver a maior média aritmética oriunda da soma de todos os julgadores. O segundo colocado é a segunda maior média e assim sucessivamente até o quinto colocado. Em caso de empate, o critério de desempate será estabelecido pela Comissão Julgadora, levando-se em conta a relevância do trabalho e do interesse clínico.