APCD - Associação Paulista de Cirurgiões-Dentistas

A Interligação entre Doenças Bucais e Cardiovasculares

No dia 29 de setembro, celebramos o Dia Mundial do Coração, uma ocasião que nos convida à reflexão sobre a grande importância desse órgão em nosso corpo e nos inspira a adotar medidas para preservar a saúde. Tamanha é a relevância desse tema, que todo o mês de setembro é dedicado às campanhas de conscientização sobre doenças cardiovasculares, o que ficou conhecido como “Setembro Vermelho”.

Dentro desse contexto de divulgação da importância da saúde cardiovascular, é fundamental explorar as conexões entre a saúde bucal e as doenças do coração. Para isso, entrevistamos o professor livre-docente em Estomatologia pela Faculdade de Odontologia de Bauru da Universidade de São Paulo (FOB/USP), Paulo Sérgio da Silva Santos, que é doutor em Patologia Bucal, especialista em Odontologia para Pacientes com Necessidades Especiais e coordena o Grupo de Estudos em Pacientes Transplantados em Odontologia da USP.

De acordo com o especialista, as doenças da boca relacionadas com as doenças cardiovasculares têm sido bastante estudadas pela ciência mundial para se compreender quais são as reais condições bucais que possam ter esta associação. “Atualmente os estudos mostram algumas preocupações especiais:
a) Doenças Periodontais - As doenças periodontais estão relacionadas à processos inflamatórios agudos e crônicos, e, principalmente nos processos crônicos a liberação de substâncias inflamatórias a partir das doenças do periodonto podem se disseminar facilmente pela circulação corporal, favorecendo a formação de placas de ateromas nos vasos sanguíneos, e estes por consequência favoráveis às doenças isquêmicas cardiovasculares, como angina e infarto do miocárdio, que são doenças graves com risco de mortalidade. A literatura científica tem buscado evidências de que a prevenção da doença periodontal e o seu tratamento e controle adequado pode reduzir o risco das doenças isquêmicas cardiovasculares e o risco de mortalidade; b) Infecções de origem dentária - As infecções odontogênicas e/ou periodontais são um fator de risco para os indivíduos com valvulopatias cardíacas ou doenças cardíacas em que há comunicação do sangue arterial e venoso nas câmaras do coração, pois a disseminação das bactérias da boca, decorrentes das infecções agudas ou crônicas, podem se disseminar pela circulação e se alojar em estruturas do coração, favorecendo as infecções cardíacas, que são de difícil tratamento e podem ser fatais. Esta condição também mostra que a prevenção e/ou tratamento adequado e rápido das infecções de origem bucal reduzirão os riscos destas condições graves de doença cardiovascular”, explica o Dr. Paulo.

As pessoas possuem várias bactérias na boca normalmente, e que não provocam infecção local ou sistêmica. Contudo, quando há um desequilíbrio no ambiente bucal, seja por higiene inadequada, infecção dentária ou das gengivas, estas bactérias presentes nestas condições de doença bucal são um risco de infecção para outras partes do corpo. “Estas bactérias podem se disseminar pelo sangue, quando há o sangramento gengival, ou quando estas infecções aumentam na boca e atingem os vasos sanguíneos, e podem até ser aspiradas durante a respiração e a deglutição dos alimentos e se alojarem em órgãos que não têm estas bactérias da boca e então desenvolverem infecções incluindo o coração. Os grupos de pessoas mais susceptíveis à estas infecções são indivíduos que têm doenças de válvulas cardíacas corrigidas ou não, os que têm história de já ter sofrido de endocardite bacteriana, os transplantados de coração, os que têm doenças do coração em que há a mistura do sangue arterial e venoso dentro do coração e que não houve correção cirúrgica”, detalha o professor. 

Endocardite infecciosa desempenha um papel importante nessa relação entre saúde bucal e doenças cardiovasculares

Segundo esclarece o professor Paulo, os indivíduos valvopatas devem ser criteriosamente acompanhados em relação às doenças bucais, pois apresentam risco de desenvolver endocardite infecciosa (EI) quando há condição bucal insatisfatória (alta quantidade de microrganismos/doença periodontal//cárie dentária), e em procedimentos odontológicos invasivos, que são fatores responsáveis por bacteremias transitórias, possibilitando o alojamento de microrganismos patogênicos no tecido cardíaco e/ou em próteses valvares. Os principais sintomas de uma endocardite infecciosa são: aparecimento de um sopro cardíaco novo ou alteração no som de um sopro já instalado; febre alta; calafrios; suores noturnos indicativos da bacteremia; inchaço nos pés, pernas e abdômen; fadiga intensa; dor nos músculos, nas articulações e no peito; perda de peso e inapetência. A endocardite infecciosa pode ser grave e requer tratamento imediato. 

Visita periódica ao Cirurgião-Dentista e hábitos saudáveis auxiliam tanto na saúde bucal quanto na saúde cardiovascular

A promoção de hábitos saudáveis, como uma dieta equilibrada e exercícios, também desempenha um papel positivo tanto na saúde bucal quanto na cardiovascular. “A manutenção de boa higiene bucal, incluindo escovação dos dentes, uso do fio ou fita dental, uso de enxaguatórios para controle químico dos microrganismos da boca são o primeiro passo. A visita periódica ao Cirurgião-Dentista, e o diagnóstico adequado das doenças da boca, e a adesão do paciente às propostas de tratamento são fundamentais para prevenção das doenças da boca e aos possíveis problemas cardíacos. Existem estratégias médicas e odontológicas que podem ser realizadas nos indivíduos com doenças da boca e com risco de desenvolver doenças cardíacas para uma abordagem odontológica segura e eficaz, como orientação para cardiologistas e Cirurgiões-Dentistas”, enfatiza o doutor.

Atualmente no Brasil existem várias universidades públicas que estudam a relação de hábitos saudáveis, saúde bucal e suas influências em incidência e prevenção de doenças cardiovasculares, e os resultados das pesquisas têm mostrado evidências de que um corpo saudável e saúde bucal são sim fundamentais para a saúde do coração. “A Sociedade de Cardiologia do Estado de São Paulo, da qual faço parte do Departamento de Odontologia, traz através de informações à população com podcasts, textos em site, e para os profissionais de Odontologia, cardiologia e as outras áreas da saúde artigos científicos com informações sobre como prevenir as doenças e tratar os indivíduos com doenças cardiovasculares com segurança, o que entendo que seja um caminho onde os profissionais de saúde aliados à ciência podem trazer as informações mais próximas à população e aos profissionais que os atendem. A divulgação através de entidades de classe como a Associação Paulista de Cirurgiões-Dentistas (APCD) contribui para que este conhecimento seja disseminado e possamos promover mais saúde à nossa população”, finaliza o especialista.

Veja também

Clube de benefícios
+

10% OFF no valor das tarifas regulares!

10 % de desconto

Saiba mais

Descontos exclusivos na Rede Droga Raia.

Descontos especiais

Saiba mais

Aqui você tem desconto garantido.

Desconto Especiais

Saiba mais

Radioproteção com qualidade e preço?

Até 20% de Desconto

Saiba mais

Este site usa cookies para garantir que você tenha a melhor experiência em nossos serviços. Se quiser ainda, consulte nossa Política de Privacidade.