A PHP Error was encountered

Severity: Notice

Message: Undefined index: HTTP_ACCEPT_LANGUAGE

Filename: hooks/lang.php

Line Number: 26

A PHP Error was encountered

Severity: Warning

Message: Cannot modify header information - headers already sent by (output started at E:\inetpub\portalapcd2016\system\core\Exceptions.php:185)

Filename: libraries/Session.php

Line Number: 675

Portal APCD - Medicamentos contra hepatite C podem retardar o aumento no câncer de fígado
APCD - Associação Paulista de Cirurgiões-Dentistas

Medicamentos contra hepatite C podem retardar o aumento no câncer de fígado

O câncer de fígado é o 5° câncer mais comum entre os homens e o 9° em mulheres

Maior disponibilidade de novas drogas contra a hepatite C pode não só leva a diminuição dos casos da doença, como também pode retardar o aumento no câncer de fígado.

Mas esses antivirais de ação direta ainda não ficaram amplamente disponíveis para que a tendência se confirmasse a longo prazo. O próximo passo é analisar se o seu uso aumentado está ligado a uma desaceleração em novos casos de câncer de fígado.

Câncer de fígado primário – que começa no fígado em vez de se espalhar de outro lugar – é o 5° câncer mais comum em homens e o 9° em mulheres. Em 2012, ele foi responsável por 746 mil mortes em todo o mundo. Em média, as pessoas só vivem um ano após o diagnóstico. A maioria das pessoas só é diagnosticada quando o câncer está avançado e os tratamentos disponíveis nem sempre são eficazes.

Um dos principais fatores para o aumento do número de novos casos de câncer primário do fígado tem sido a infecção com o vírus da hepatite C. Ao longo do tempo, a infecção leva à cirrose do fígado, quando tecido cicatricial substitui o tecido saudável.

O começo dos tratamentos

Recentemente, víamos uma população envelhecida com hepatite C crônica, e poucas pessoas eram tratadas. Entre o início dos anos 2000 e meados de 2010, apenas 1-2% por ano das cerca de 230 mil pessoas que vivem com hepatite C crônica na Austrália foram tratadas com terapia baseada em interferon.

Esta medicação injetável imita uma proteína que o corpo produz naturalmente para combater infecções. Mas poucas pessoas foram tratadas. Como as drogas nem sempre eram eficazes, alguns efeitos colaterais, como fadiga e depressão, eram comuns dentre 24-48 semanas.

Felizmente, as terapias antivirais de ação direta e a mudança para tratamentos orais sem interferência revolucionaram a forma como tratamos a hepatite C. Os fármacos antivirais de ação direta atuam bloqueando a ação de proteínas ou enzimas específicas no vírus da hepatite C – que são essenciais para que o vírus se reproduza e infecte as células do fígado. Com estas drogas, o tratamento da hepatite C tem efeitos colaterais mínimos: é curto (8-24 semanas) e apresenta 95% de eficiência.

Embora os antivirais de ação direta estejam disponíveis desde 2014, eles estão listados na Austrália no sistema de benefícios farmacêuticos desde março de 2016 para qualquer adulto com hepatite C. Clínicos gerais ou especialistas podem prescrever as drogas, sem limite de número de pessoas tratadas por ano, sem restrições com base no estágio de doença hepática ou uso contínuo de drogas e álcool. Este investimento de US$ 1 bilhão em tratamento da hepatite C no período de 2016-2020 tem sido defendido internacionalmente como uma importante iniciativa de saúde pública.

Descobrir tendências

Vigilância contínua das tendências em novos casos de câncer de fígado e mortes é crucial para avaliar quão perto estamos de acabar com o câncer de fígado relacionado à hepatite C – em particular o carcinoma hepatocelular. Se o tratamento da hepatite C reduz o risco de uma pessoa contrair câncer de fígado e prolonga a sobrevivência de pessoas afetadas, pode mudar a política, a prática de prevenção e tratamento do câncer em todo o mundo.

Seriam desenvolvidas estratégias para assegurar que as pessoas com hepatite C tenham acesso a tratamento, incluindo pessoas que vivem com câncer de fígado. Essas possíveis descobertas também aumentariam os esforços para assegurar que as pessoas com hepatite C e doença hepática grave façam ultrassonografias hepáticas regulares para detectar câncer hepático precocemente. O aumento do número de diagnósticos levaria a um maior número de pacientes com o câncer tratado.

Fonte: Jornal Ciência

Veja também

Clube de benefícios
+

Na Fast Shop associado tem desconto.

Até 30% de desconto

Saiba mais

A segurança que você procura!

Descontos especiais

Saiba mais

Descontos exclusivos na Rede Droga Raia.

Descontos especiais

Saiba mais

Associados APCD não pagam taxa de adesão.

Condições especiais

Saiba mais